Óleo Vegetal de Andiroba

Carapa guianensis

Descrição

Originário do norte do Brasil. O Óleo Vegetal de Andiroba é excelente auxiliar no processo de regeneração da pele. Ajuda a prevenir celulite, artrite, reumatismo, contusões e problemas musculares. Bom para picadas de insetos, feridas, espinhas. Amacia e hidrata a pele, além de ser anti-séptico e aliviar dores. É utilizado como repelente e para combater piolhos. Em temperaturas frias o óleo de Andiroba adquire uma textura cremosa. Aquecida em banho maria retorna à sua forma liquida.

"Atacadistas e Profissionais da área, temos preços especiais para vocês, entrem em contato clicando aqui."

PREÇO: 25,00 R$
EMBALAGEM: 60ml - (frasco plástico)

Saiba Mais

Sobre o Óleo Vegetal de Andiroba

A Andiroba Carapa guaianensis e Carapa procera (há pequenas diferenças entre as duas espécies), são usadas medicinalmente. Árvore de grande porte, que chega a atingir 30 metros de altura. O fuste (parte que vai do solo aos primeiros galhos) é cilíndrico e reto. A casca é grossa, tem sabor amargo e desprende-se facilmente em grandes placas. Copa de tamanho médio e bastante ramosa. A inflorescência é uma panícula (espécie de cacho). As flores têm cor creme e o fruto é uma cápsula que se abre quando cai no chão, liberando de quatro a seis sementes. Floresce de agosto a outubro na Amazônia e frutifica de janeiro a maio. Porém, há muitas variações dependendo da região. É nativa da Amazônia. O óleo vegetal e as gorduras são extraídos e utilizados para a produção de: repelentes de insetos, anti-sépticos, cicatrizantes e antiinflamatórios. Em condições naturais, as sementes perdem o poder de germinação rapidamente. Para manter a viabilidade, a melhor forma de armazenamento é em câmara seca ou úmida, acondicionadas em sacos plásticos. As sementes são plantadas sem nenhum tratamento em recipientes individuais, contendo substrato rico em matéria orgânica e em ambiente semi-sombreado. A germinação acontece entre 25 e 35 dias depois da semeadura. Em seis ou sete meses, as mudas estão prontas para ir ao campo, onde o desenvolvimento é rápido. O óleo contido na amêndoa da Andiroba é amarelo-claro e extremamente amargo. Quando submetido a temperatura inferior a 25°C, solidifica-se ficando com consistência parecida com a da vaselina. Contêm substâncias como a oleína, a palmitina e a glicerina. Popularmente, o óleo vegetal de Andiroba é utilizado para contusões, inchaços, reumatismos e cicatrizações, esfregando-se sobre o local machucado. Como repelente, há quem passe o óleo sobre a pele e quem queime o bagaço. A vela que está no mercado é feita com o bagaço. Deve ser acesa de manhã e à tarde, na hora em que os mosquitos começam a atacar. Na indústria cosmética, usa-se o óleo em sabonetes, xampus e cremes. O óleo é tido como remédio para calvície. Também funciona bem como solvente natural. Usa-se também como reconstituinte celular da derme, eliminando inflamações e dores superficiais, tem ação purgativa na eliminação de vermes. Principalmente por não ser uma planta muito fortes as chuvas fortes e derrubadas estão pondo em risco a sua sobrevivência. Justamente pelo fato de ser uma planta medicinal seu risco de extinção preocupa.

Tenha um ótimo óleo repelente misturando a 60 ml de óleo vegetal de Andiroba 30 gotas de óleo essencial de Citronela.